terça-feira, 16 de maio de 2017

Resenha:Dois a Dois


Livro:Dois a Dois
Autor:Nicholas Sparks
Editora:Arqueiro
Páginas:512
Tradução:Fernanda Abreu


Sinopse

Com uma carreira bem-sucedida, uma linda esposa e uma adorável filha de 6 anos, Russell Green tem uma vida de dar inveja. Ele está tão certo de que essa paz reinará para sempre que não percebe quando a situação começa a sair dos trilhos.
Em questão de meses, Russ perde o emprego e a confiança da esposa, que se afasta dele e se vê obrigada a voltar a trabalhar. Precisando lutar para se adaptar a uma nova realidade, ele se desdobra para cuidar da filhinha, London, e começa a reinventar a vida profissional e afetiva – e a se abrir para antigas e novas emoções.
Lançando-se nesse universo desconhecido, Russ embarca com London numa jornada ao mesmo tempo assustadora e gratificante, que testará suas habilidades e seu equilíbrio emocional além do que ele poderia ter imaginado.



O mestre do romance está de volta e melhor do que nunca!
Tudo certinho com vocês?
Dois a Dois é o mais novo lançamento do Nicholas Sparks e claro que eu não podia deixar de vir aqui falar um pouco sobre ele.
Vamos falar aqui sobre Russell, um publicitário com uma vida estável,uma família incrível e uma filha que seria o sonho de todos os pais.
Seu chefe tem uma queda por sua esposa Vivian,porém após Russel desencorajar qualquer investida contra sua esposa,ele acaba perdendo espaço dentro da agência e é só questão de tempo até ser demitido.
Com a situação ruim,Vivian resolve voltar a trabalhar e Russell montar sua própria agência de publicidade.Só que o trabalho de Vivian exige viagens constantes,além de uma carga horária extensa,então Russel acaba tendo que assumir o papel de pai/mãe mais intensamente.
E é com isso que ele ganha a oportunidade de estar mais perto de London,sua filha,assumir mais responsabilidades com relação a ela e ainda por cima fazer de tudo para salvar seu casamento.
Não vou falar mais,porém uma pessoa especial do passado de Russell irá aparecer,segredos são revelados e nosso protagonista terá que ser forte suficiente para tudo isso,não por ele,mas por London.Será possível passar pela tempestade?


Romance é sempre muito legal de ser lido pela simplicidade e pelas lições que ele nos mostra.Mas se o autor não se reinventa,a tendência é a cada história termos a sensação que é a mesma.
Ainda bem que o Nicholas não é assim.A cada história vejo ele se modificando,se aprimorando.Mesmo não saindo do romance,ele consegue trabalhar muito bem diferentes formas de amor.
E aqui o foco será no relacionamento pai/filha,o que achei diferente e um acerto gigantesco.Vemos aqui um pai se desdobrar para dar conta do seu novo trabalho e ainda por cima passar um tempo com a filha,sem deixar ela sentir a falta da mãe.E nesse relacionamento vemos o esforço de ambos para que tudo dê certo e a cada dia com mais confiança um no outro.
E vermos o desenrolar e a convivência entre os dois é muito lindo.Já li inúmeras histórias com relação mãe/filha,mas ter pai e filha se relacionando foi a primeira vez.E claro que tio Nich fez brilhantemente.Não se espantem pela quantidade de páginas:é uma leitura muito rápida e que te envolve emocionalmente de uma forma avassaladora.
A história é narrada em primeira pessoa pelo Russell,onde ele vai nos mostrando todas as dificuldades pelas quais ele passa,emprego novo que não dá certo,casamento que está por um fio,saber se vai dar conta de cuidar da filha,seus medos.....
Consequentemente vamos nos solidarizando com Russell que é um pai super preocupado,amoroso e que faz de tudo pelas pessoas que ama.
Tio Nich vai intercalando passado do Russell indo para o momento presente,então vamos entendendo o que ocorreu no passado do nosso protagonista e o quanto isso acaba refletindo no seu presente.
A narrativa segue padrão Nicholas,descritiva indo para o lado poético,sempre usando e explorando bastante o lado emocional dos personagens e do leitor.
Com relação aos personagens,tenho meus preferidos.Amei a London,ela é a filha que eu gostaria de ter,muito doce,educada,amorosa.Ela acaba ensinando muitas coisas sobre a simplicidade da vida para todos nós.
Russell é um cara por quem a gente torce que tudo dê certo na sua vida pessoal e profissional,tamanha empatia que acabamos tendo por ele.
Vivian é o tipo de personagem que tive sentimentos conflitantes,Aliás acredito que tenha sido exatamente a ideia do Nicholas.Não vou falar muito pra não estragar a surpresa,mas adianto que xinguei ela demais!!
Agora tem o melhor personagem de todos:Marge,irmã de Russell.Ela fala as verdades na cara,sem enrolação,sendo bem direta mesmo,mas que com esse jeito,ela acaba conquistando os leitores e abrindo os olhos do seu irmão.
Ela sabe o quanto Russell sofre e o que seria perfeito para a vida dele,mas o único que pode de fato tomar uma decisão é o próprio irmão.
Talvez a única crítica,seja ao número de páginas.Poderia ter tido um pouco menos de páginas,algumas descrições ficaram cansativas.
No geral achei uma leitura envolvente,emocionante,repleta de lições e que tem tudo para nos deixar desidratados e terminar com um sorriso de satisfação.
Ahh quase esqueci:é história do Nicholas,então se preparem para uma tragédia que vai deixar o coração de vocês bem triste (eu fiquei assim).
Mas fica aí um exemplo de história,um exemplo que falar de amor é muito mais do que relacionamento homem X mulher,vai da amizade,vai da família....e tenho certeza que muitos irão se identificar.Espero que essa história toque o coração ode vocês.



"Por onde começar quando se quer dar sentido a uma história que não faz o menor sentido?Pelo começo?E onde fica o começo?Quem pode saber?"



"E é isso.Quando você começa a tentar entender o que deu errado,ou mais especificamente,onde você errou,é mais ou menos como descascar uma cebola.Há sempre outra camada,outro erro do passado ou uma lembrança dolorosa que surge e então conduz ainda mais para o passado,e ainda mais,em busca da verdade definitiva.Cheguei ao ponto em que parei de tentar entender:agora,a única coisa que de fato importa é aprender o suficiente para evitar repetir os mesmos erros."



"Dois a dois,pensei enquanto descia a escada.London e eu,pai e filha,ambos fazendo o melhor que podíamos."



"É que relacionamento é uma coisa difícil, e as duas pessoas precisam querer que dê certo.Por mais verdadeira que fosse essa afirmação,ouvi-la não me trouxe alívio algum."



" - Eu entendo.Mas quero que você tente.Lembre-se de uma coisa:eu consegui atravessar todos os piores dias da minha vida até agora.Sei pau também,Marge também.E você também,claro.E o jeito de atravessá-los é um dia de cada vez."



"Nada permanece igual por muito tempo.Assim como a minha vida,a de Emily estava seguindo em frente.Eu só gostaria de saber em que direção a minha estava indo."



"... e acho que eu tive sorte,pois ninguém deveria ser obrigado a atravessar a vida sozinho."






É pessoa,esse livro realmente mexeu comigo.Aliás as histórias do Nicholas tem essa tendência.Se procuram um romance com reflexão e superação,esse é o livro certo.
E mais especial ainda porque foi o primeiro livro do autor que consegui autografar!
Gente é isso,gostaram da resenha?
Não esqueçam de colocar o que acharam,se querem ler,se já leram... 
Pessoal vou indo nessa,nos vemos na próxima postagem!
Grande abraço!

4 comentários:

  1. Olááááááá Cláudio
    Aaaeeeeeeee olha o autógrafooooo!!!
    aaaiiinnn já disse que sou sparkiniana né??? Se não disse, lá vai: de carteirinha!
    Claro que sempre com vontade de puxar os cabelos do tio Nick por ele fazer com que eu desidrate de tanto chorar, mas faz parte <3
    Siiiiiiim são romances que induzem a reflexão, fazem a gente pensar fora da caixinha e sempre traz uma pegada forte de superação!
    E siiiiiiiim o ponto forte do autor é reinventar-se.
    Depois da primeira fase, a dos romances dramáticos que a gente ama de maneira passional rsrs teve a segunda fase: a do suspense e mistério com uma pegada até sobrenatural :)
    E agora esse Q de amor filial: gente acho que vou amar o Russell & já quero o #teamLondon.
    E se tem segredos & mistérios tô dentro!
    Ah só fiquei preocupada com esse final trágico, pelamor que não seja nada parecido com A Última música que eu não "guento", meu personagem favorito era o pai da protagonista <3 :/
    Vai ser um dos próximos da lista de leitura!
    Bjs e ótima quinta-feira pra ti
    Luli Café com Leitura na Rede

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luli!
      Tem que ter autógrafo hahahahahahaa
      Somos dois!!Uhul!!Um dos meus autores preferidos,sem dúvidas.
      Gosto de muitos romances dele,mas esse livro realmente me cativou de um jeito que eu não esperava.Até então o melhor livro que eu tinha lido dele era O Melhor de Mim,mas já tô mudando de ideia.
      A London e o Russell são personagens muito cativantes,nos sentimos próximos a eles durante a história.
      Não é que o final seja triste,até que não é,mas tem um acontecimento triste sim.
      A Última Música me revoltei com o final,tenho que dizer kkkkkkkkk
      Depois me diz se gostou :D
      Beijos,ótimo final de semana!

      Excluir
  2. Oi moço! Esse livro é maior do que eu imaginava! Vi o lançamento por ele estar aqui, mas a minha única experiência com ele me destruiu tanto que não tive coragem de ler mais nada dele.rs Até ler essa sua resenha. Adorei! E me deu muita saudade da escrita dele. Também amei os trechos.
    Beijinhos ♡
    Resenhando por Marina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marina!
      Ele é bem grande mesmo,mas é uma leitura rápida apesar de tudo.
      Lê esse,não tem tanto drama quanto ele costuma colocar nas histórias,é mais baseado no relacionamento pai e filha.
      Fico feliz que tenha gostado!
      Se pegar ele pra ler me diz o que achou! :)
      Beijos!

      Excluir