domingo, 21 de janeiro de 2018

Resenha:Tartarugas Até Lá Embaixo


Livro:Tartarugas Até Lá Embaixo
Autor:John Green
Páginas:256
Editora:Intrínseca
Tradução:Ana Rodrigues


Sinopse

A história acompanha a jornada de Aza Holmes, uma menina de 16 anos que sai em busca de um bilionário misteriosamente desaparecido – quem encontrá-lo receberá uma polpuda recompensa em dinheiro – enquanto lida com o transtorno obsessivo-compulsivo (TOC).
Repleto de referências da vida do autor – entre elas, a tão marcada paixão pela cultura pop e o TOC, transtorno mental que o afeta desde a infância –, Tartarugas até lá embaixo tem tudo o que fez de John Green um dos mais queridos autores contemporâneos. Um livro incrível, recheado de frases sublinháveis, que fala de amizades duradouras e reencontros inesperados, fan-fics de Star Wars e – por que não? – peculiares répteis neozelandeses.



Oi gente!Tudo certinho com vocês?Espero que o domingo de vocês tenha sido tranquilo,aproveitando para recarregar as baterias pra iniciar bem a semana.
Vamos com mais uma resenha?Falei pra vocês que um dos objetivos do blog esse ano é ter mais resenhas e até agora pelo menos tenho conseguido cumprir isso.
O livro escolhido de hoje é um que foi lançado em Outubro do ano passado,causou um rebuliço no mundo booktube e na blogosfera.Depois de tanto tempo ausente,finalmente John Green nos presenteia com um livro inédito:Tartarugas Até Lá Embaixo,publicado pela editora Intrínseca.



Aza Holmes é uma jovem que procura lidar com o TOC da melhor maneira possível.Ela vai à escola,e cada dia é uma batalha a ser enfrentada dentro da sua mente.
Eis que surge uma situação que faz com que ela tenha que sair um pouco da vida que leva:o bilionário Russell Pickett está desaparecido e uma recompensa está sendo oferecida para quem conseguir encontrá-lo.Em busca da recompensa,a amiga de Aza,Daisy,consegue convencê-la a partir em busca do bilionário.
Para começar,as meninas vão ter que começar por onde podem conseguir alguma fonte de informação:Davis,filho do bilionário e amigo de Aza.
A partir daí,começa uma jornada através do desconhecido,onde alguns segredos serão descobertos,um sentimento pode aparecer,mas acima disso:uma viagem através da mente de Aza



"Mas eu estava começando a entender que a vida é uma história que contam sobre nós,não uma história que escolhemos contar."



Certamente que primeiro de tudo precisamos falar de Aza Holmes.Acredito que através dela podemos ver muito do John Green (ele também tem TOC).O emocional para criação do personagem nesse caso foi muito intenso,porque com certeza John Green quis contar um pouco dele mesmo pelos olhos da Aza,como ele lida com as situações no dia a dia,como é conviver com ele mesmo,como se sentir preso da própria mente em muitas situações.....e de fato ele conseguiu mostrar,se não tudo obviamente,pelo menos um panorama geral da situação,nos aproximando aos poucos da personagem.
A escrita do John está melhor aqui do que nos outros livros.Esse tempo parado com certeza fez muito bem.Lógico que algumas coisas me incomodaram.Uma delas foi a história em si.No quesito emoção,empatia,desenvolvimento do personagem,descrições o autor foi impecável,mas no geral temos uma história um tanto quanto parada.Isso não me incomodou o tempo todo,mas em algumas partes foi algo um tanto quanto cansativo,mas foram poucas partes.



"O verdadeiro terror não é ter medo,é não ter escolha senão senti-lo."



Outra coisa que me incomodou foi o início de um romance.Não é por ter um romance na história,é só que não me convenceu em nenhum momento.Aliás no contexto geral não vi necessidade de ter um romance,poderia ter focado mais na parte da amizade.
O relacionamento entre Davis e o pai é algo que vamos vendo,não é dos melhores.Mesmo assim ele precisa saber o que aconteceu com o pai,principalmente para poder contar a verdade a seu irmãozinho.(um dos melhores personagens do livro!)



"Os adultos pensam que sabem controlar o poder,mas na realidade é o poder que acaba controlando os adultos."



A parte do mistério foi bem desenvolvida,com cenas de descobertas bem interessantes,diálogos bem construídos e leves.
As peças do quebra cabeça estão todas espalhadas e até certo ponto confusas,mas o autor vai montando junto conosco cada peça desse mistério.Na verdade lá no fundo a gente sabe o que aconteceu ou pelo menos desconfia,mas entender o porquê é o grande questionamento desse suspense.
Nessa jornada em busca do bilionário,a relação entre os personagens é estreitada,dando a oportunidade dos personagens se conhecerem melhor.E nessa busca,vamos conhecendo mais a fundo um pouco da Aza e como funciona o TOC na sua vida.É como ela mesma define,é uma espiral que vai descendo,descendo.....



"A vida é uma sequência de escolhas entre incertezas."



Outro detalhe interessante é ver como as pessoas ao redor de Aza reagem com o TOC.O autor consegue dar o panorama dos dois lados,o que achei bem bacana.E a empatia que temos com os personagens é inacreditável!Dá vontade de entrar no livro e conversar com a Aza,aconselhar e entender ainda mais por tudo o que ela passa.
Por mais que a história seja intensamente emocional,nossa personagem principal em momento algum se faz de fraca,pelo contrário,ela tenta viver sua vida da melhor maneira possível,com seus sonhos e aspirações.E aí vem a grande mensagem do autor:é possível conviver com o TOC,não é porque você tem que precisa desistir dos seus sonhos.
Tenho vários amigos que possuem a doença,então sei um pouco de perto o que é passar por essa situação e não é nada fácil.Muitas situações dentro do livro consegui inclusive reconhecer,o que me tocou bastante.



"Somos tanto o fogo,quanto a água que o extingue.Somos o narrador,o protagonista e o coadjuvante.O contador da história e a história em si.Somos alguma coisa de alguém,mas também o nosso eu."



No geral,foi um livro bem legal,bem tocante e que coroa a volta do nosso querido João Verde kkkkkkkkk
Não foi meu livro preferido dele,mas está entre os três.Meu preferido continua sendo Quem É Você Alasca? mesmo com aquele final haahhahahahhaha
Pude comprovar aqui porque Tartarugas Até Lá Embaixo conseguiu tantos elogios e tantas resenhas positivas.De fato é uma leitura que chama muito a atenção e nos conecta demais com a trama.
Quem ainda não teve a oportunidade de ler nada do John Green,fica aí uma dica para começar!



"A gente escolhe os nossos finais e os nossos começos.Podemos escolher a moldura,sabe?A gente pode até não decidir o que aparece na foto,mas a moldura é a gente que decide."




E aí gente,gostaram da resenha?Fico muito feliz em comentar de um livro do nosso querido João Verde depois de tanto tempo de ausência dele.
Esperamos que ele não demore tanto a trazer o próximo livro kkkkkkkkkkk
Só um recado agora:TOC é sério,muitas vezes a pessoa não consegue passar por isso sozinha,precisando do apoio dos amigos e às vezes até acompanhamento psicológico.
Se conhecem alguém que tenha TOC,procurem entender mais sobre,não julguem e sim ajudem!
Galerinha por hoje então é só,não esqueçam de comentar o que achararam,se já leram,se querem ler,o que acharam do retorno do autor.....
Vou indo nessa então,nos vemos na próxima postagem!
Grande abraço!
Ótima semana pra vocês!

sábado, 20 de janeiro de 2018

Resenha:Agora e Para Sempre,Lara Jean


Livro:Agora e Para Sempre,Lara Jean
Autora:Jenny Han
Páginas:304
Editora:Intrínseca
Tradução:Regiane Winarski




Sinopse

Em Para todos os garotos que já amei, as cartas mais secretas de Lara Jean — aquelas em que se declara às suas paixonites platônicas para conseguir superá-las — foram enviadas aos destinatários sem explicação, e em P.S.: Ainda amo você Lara Jean descobriu os altos e baixos de estar em um relacionamento que não é de faz de conta. 
Na surpreendente e emocionante conclusão da série, o último ano de Lara Jean no colégio não podia estar melhor: ela está apaixonadíssima pelo namorado, Peter; seu pai vai se casar em breve com a vizinha, a sra. Rothschild; e sua irmã mais velha, Margot, vai passar o verão em casa. Mas, por mais que esteja se divertindo muito — organizando o casamento do pai e fazendo planos para os passeios de turma e para o baile de formatura —, Lara Jean não pode ignorar as grandes decisões que precisa tomar, e a principal delas envolve a universidade na qual vai estudar. A menina viu Margot passar pelos mesmos questionamentos, e agora é ela quem precisa decidir se vai deixar sua família — e, quem sabe, o amor de sua vida — para trás. 
Quando o coração e a razão apontam para direções diferentes, qual deles se deve ouvir?



Oi gente!Como vocês estão?Maçarico continua ligado a todo vapor aqui no Rio,mas a gente vai dando um jeito de não desanimar e colocar as postagens e leituras em dia.
Vamos finalizar hoje uma trilogia mega gostosinha,com personagens super marcantes:Lara Jean.
E o terceiro e último livro é Agora e Para Sempre,Lara Jean,da autora Jenny Han,publicado aqui no Brasil pela editora Intrínseca.
Pode ser que essa resenha contenha spoilers dos outros livros,vai ser meio que inevitável,mas vou tentar minimizar isso.Se vocês quiserem,tem resenha dos outros dois livros aqui: Para Todos Os Garotos Que Já Amei e P.S.Ainda Amo Você.



Tudo parece ir bem na vida de Lara Jean.Tem uma família incrível,as coisas entre seu pai e a vizinha estão esquentando já partindo para o casamento,seu relacionamento com Peter vai muito bem,mas alguma coisa a aterroriza diariamente:o fantasma da faculdade.
Ela vive o dilema de escolher o curso ideal,ou ir para uma faculdade que a faça ficar perto de Peter.Ir para a faculdade certa pode fazer com que seu relacionamento desmorone aos poucos e ainda por cima fazer com que ela fique longe da família..
Chegou a hora de fazer escolhas....o problema é:o que escolher?



Gente,que trilogia mais amor,sério.Nem é só pelo romance em si,mas por tudo o que vem junto com ele.
As indefinições da vida de uma adolescente às portas de entrar para a faculdade,os dilemas do primeiro amor.....isso são só alguns ingredientes que tornam a história tão realista e tão próxima dos leitores.Afinal,quem nunca passou por isso,não é mesmo?
Diferente dos outros livros,aqui temos uma Lara Jean mais madura,com uma vida amorosa e familiar bem equilibradas,ciente de suas responsabilidades.


Quando o assunto é a faculdade,ela já tem um plano todo esquematizado para ficar próxima de Peter,seu namorado e consequentemente perto da família.
Aos poucos ela vai vendo que essa não é a única opção e abrir os olhos para as demais pode ser bem saudável.Só que nem todos entendem dessa forma,e isso pode ocasionar problemas no seu relacionamento.
Acho que conseguimos ver que não importa o quanto achamos que amadurecemos,sempre há margem para evolução,em busca do que é melhor para nós mesmos e isso Lara Jean vai descobrindo aos poucos.


Jenny Han conseguiu trabalhar com os personagens de uma forma muito natural nesse último livro.Quando achamos que não há mais nada a ser abordado,ela vem com outros assuntos que são importantes ser discutidos.
Embora a nossa protagonista tenha evoluído bastante do primeiro livro até aqui,vamos vendo que ainda bate aquela insegurança nela,principalmente pelo seu futuro.Ela começa a pensar que pode não ser a pessoa ideal para Peter,que ele quer coisas que ela ainda não quer e que por tudo isso o relacionamento deles pode não ter um futuro e isso vai mexendo demais com a cabeça dela,misturado com a aproximação da escolha da faculdade.Toda a insegurança e o medo voltam com tudo a partir daí.


Em alguns pontos achei que a autora retrocedeu demais os personagens.Entendo que estamos lidando com adolescentes e a maioria vive naquela gangorra emocional,mas achei que foi um retrocesso maior do que eu esperava.
Mas o aprendizado que tanto Lara Jean quanto Peter vão tendo ao longo da história os vão preparando para o ponto de interrogação que é o futuro.Com isso,Jenny Han mostra que todos temos o poder da escolha,as coisas não precisam ser definitivas,elas podem ser mudadas,trabalhadas e discutidas.


Diferente do livro anterior,a escrita da autora retomou aqui o ritmo do primeiro livro.Achei P.S.Ainda Amo Você com uma narrativa muito lenta e sem muito a oferecer em termos de envolvimento da história com o leitor,mas fiquei super na expectativa quando foi lançado Agora e Para Sempre,Lara Jean e atingiu perfeitamente todas as minhas expectativas.
As relações familiares foram bem discutidas e mais estabilizadas também.Assim como nos livros anteriores,temos muitas doses de comédias (principalmente com Lara Jean na cozinha kkkkkkk),porém sem exageros,um romance que apesar de previsível é focado na evolução e nas dificuldades das escolhas,algo que já sai mais do universo adolescente e começa a ir para a fase adulta (é um começo).


Não tentem achar algo mirabolante na história,alguma surpresa porque não é essa a proposta da trilogia.Iremos encontrar algumas reviravoltas sim,mas não mais que isso.Estejam preparados para encontrar muito sobre amizade,família,tradições,amor e claro,decisões e o quanto é difícil lidar com as opções e pior ainda com as escolhas.
Vai ser um leitura que irá mexer com nossas emoções e irá aquecer nossos corações.Podemos achar muito de nós mesmos na Lara Jean e no Peter e com certeza isso fez toda a diferença ao longo da leitura e a forma como a Jenny Han nos aproximou deles e os trouxe para a nossa realidade foi muito natural e super envolvente,assim como a história em si.


Agora e Para Sempre Lara Jean define muito bem o que foi essa trilogia até aqui:muito gostosinha de ser lida,com uma história que vai amadurecendo aos poucos e no momento certo e onde a autora consegue colocar os questionamentos dentro do contexto de uma forma bem simples e natural.
Pra finalizar,recomendo a leitura dessa trilogia.Com certeza irão se identificar bastante com cada situação passada pelos personagens e estejam preparados porque vai bater aquele sentimento de nostalgia.Já estou sentindo falta da Lara Jean hahahahahahahaha




"É assim que acontece?Você se apaixona e nada mais parece assustador,e a vida é apenas uma grande possibilidade?"



"Acho que isso também é parte de crescer,ter de se despedir de coisas que você amava."



" - Stormy me ensinou que o amor é fazer escolhas corajosas todos os dias.Era isso que Stormy fazia.Ela sempre escolhia o amor."



" - Você não pode protegê-lo de se magoar,querida ,não importa o que você faça.Ser vulnerável,deixar as pessoas se aproximarem,se magoar...tudo isso é parte de estar apaixonado."




Então pessoa,gostaram da resenha?Essa trilogia já está me deixando saudades,foi difícil me despedir dos personagens,daquele ambiente todo......mas enfim,a hora chega né kkkkkkkkk
Jenny Han não se tornou minha autora preferida,longe disso,mas com certeza é uma autora que irei prestar mais atenção e quero ler mais livros dela com certeza.
É isso então gente,espero muito que tenham gostado.Comentem o que acharam,se já leram,querem ler....vamos discutir um pouco mais!
Vou indo nessa,nos vemos na próxima postagem!
Ótimo sábado pra vocês!
Grande abraço!!

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Tag:Que Tiro Foi Esse?


Oi gente!Como vocês estão?Olha,tá difícil o calor no Rio,tem um sol pra cada um e mais um pouco,tá complicado até de ler,mas vida que segue.
Dando uma passada pelos canais literários,achei uma tag rapidinha e até engraçada pra responder.Não gosto de funk,nem um pouco na verdade,mas preciso admitir que achei a proposta da tag bem legal.
Vamos responder então a tag que tiro foi esse?,inspirada na música de Jojo Maronttinni.Vi no canal Pronome Interrogativo,da Thais e resolvi responder.
Vamos lá?






Que Tiro Foi Esse?
Um livro que te deixou no chão,morto,estatelado;


Vou nem falar nada,só mostrar esse tiro em forma de livro.Ainda falaremos mais dele por aqui,mas Um Tom Mais Escuro de Magia me deixou perplexo,de fato mexeu com as minhas emoções e o final....Victoria Schwab acaba comigo com esses finais!
Em breve a continuação será lida.









Samba na Cara da Inimiga
Um livro que foi o melhor de todos de algum gênero


Essa foi difícil de responder,mas como bom leitor de YA,escolhi um livro que mexeu demais comigo,um livro que não vou me cansar jamais de recomendar.
As Vantagens de Ser Invisível é mais que um livro,é emoção,é amor,amizade.....não é à toa que escolhi há uns dois anos atrás uma frase dele para ser minha primeira tatuagem:"E nesse momento,eu juro.Nós somos infinitos."









Desfila Com As Amigas
Uma série,trilogia e duologia que é incrível do início ao fim


Escolhi uma trilogia muito amorzinho,que conquistou meu coração e se tornou uma trilogia muito querida antes até que eu começasse a ler e me fez ficar ainda mais fã dessa querida que é a Babi Dewet.
Trilogia Sábado À Noite,super recomendo,é um YA muito gostosinho de ser lido,com pegada de música e nostalgia que encantam demais.Se der tempo,esse ano pretendo reler os livros.









Quer Causar,A Gente Causa
Um livro que você amou ou odiou e a maioria das pessoas teve uma opinião diferente da sua


Momento polêmico da tag hahahahhahahahaa
Sei que muitas pessoas amaram esse livro,se tornaram fãs da autora por conta dele,mas.....sério,eu não gostei nem um pouco.Não foi uma história que me convenceu,não me prendeu e não me surpreendeu como eu esperava ser surpreendido.
Mas gostei dos outros livros da autora.









Quem Olha Nosso Bonde,Pira
Um livro que você pira só de olhar a capa


Preciso falar algo?
Uma das capas mais bonitas da Darkside, que remete a viagem no tempo e ainda por cima com essa combinação de azul com roxo e tons de cinza com branco.
Ficou maravilhosa!Preciso ter na minha estante.







E aí gente,gostaram da tag de hoje?Fazia tempo que eu não respondia uma aqui,fiquei com saudades.Era pra ter lançado uma no final do ano passado,mas acabou não dando tempo,então resolvi responder agora.Achei essa bem legal,curtinha e objetiva.
Não deixem de passar no canal da Thais que é bem bacana.
Espero que tenham gostado da postagem de hoje,Fiquem à vontade para responder e me falem,vou adorar ver a resposta de vocês.






Créditos das imagens
Saraiva
Finsmes

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Resenha:Em Busca de Cinderela


Livro:Em Busca de Cinderela
Autora:Colleen Hoover
Páginas:160
Tradução:Priscila Catão



Sinopse

Neste conto da bem-sucedida e adorada série Hopeless, o leitor conhecerá melhor dois personagens secundários de "Um caso perdido". Daniel está no breu do armário de vassouras da escola – o perfeito esconderijo para quem quer fugir do mundo real –, quando uma garota literalmente cai em cima dele. Às cegas, os dois vivem um curto romance, mesmo sem acreditar muito no amor. No fim a garota foge, como se realmente fosse a Cinderela e tivesse uma carruagem prestes a virar abóbora. Um ano depois, Daniel e sua princesa se reencontram, e percebem que é possível nutrir um amor de conto de fadas por alguém completamente real. Juntos, os dois irão perceber que fora do faz de conta, ficar juntos é bem mais difícil e os problemas de um casal são muito reais.





Oi gente!Como vocês estão?Espero que bem!
Chuva de resenhas pra vocês esses dias e ainda tem muito mais pra vir.
E mais um livro que eu já tinha que ter trazido aqui pra vocês,mas enfim....kkkkkkkkkkk
Hoje é dia de conversarmos sobre Em Busca de Cinderela,da autora Colleen Hoover.


Sabe aquele dia que não estamos com muita vontade de assistir às aulas?Daniel estava nesse dia e encontrou no armário de vassouras o esconderijo ideal para passar o tempo.Ele só não imaginava que esse esconderijo fosse proporcionar o melhor encontro da sua vida;uma garota acaba entrando no armário,sem prestar atenção ao ambiente e cai em cima de Daniel.Pela voz da menina,ele percebeu o quão triste ela estava e começam a conversar,mas o desejo dos dois acaba falando mais alto.Mas o sinal toca,e a garota misteriosa sai correndo.
Por força do destino outra menina acaba surgindo em sua vida.Na casa do seu melhor amigo Holder,ele acaba conhecendo Six,melhor amiga da namorada de Holder,Sky.
Menina implicante,marrenta,que não leva desaforo pra casa.....ela é fogo,mas também gelo,e Daniel mais do que nunca quer conquistá-la.Ele só não podia imaginar que ela esconde um grande segredo,que faz com que ela não se envolva com ninguém.E agora?Como fazê-la mudar de ideia?E a menina do armário,por onde anda?
Em Busca de Cinderela é um conto da série Hopeless, da autora Colleen Hoover que mostra um pouco da história de Daniel e Six. Adorei que a autora resolveu explorar mais desse universo e nos contar mais sobre a história de dois personagens que com certeza mereciam ter a oportunidade de ter um livro só deles.
Six é uma menina meio rebelde, que gosta da presença física dos homens,beijos,mas nada além disso.Mas as pessoas,principalmente na escola acham que ela faz sexo com cada homem que acaba ficando,o que não é verdade,mas acaba ficando com uma imagem um tanto quanto distorcida na escola,mas ela não dá nem bola pra isso.
Daniel é um jovem engraçado,gosta de uma brincadeira e zoeira,ama implicar,não pode ver uma menina e uma festa,mas tem um coração de ouro e está sempre pronto a ajudar os amigos.
Fiquei um tanto quanto preocupado e ao mesmo tempo feliz por voltar aos personagens de Hopeless.Minha maior preocupação foi de que a autora pudesse ter escrito esse conto somente  para dar uma justificativa para os leitores.Fiquei muito feliz de ver que não foi isso que aconteceu.A história segue um rumo um pouco diferente do que foi até então a série Hopeless.Diferente dos outros livros,aqui temos uma narrativa mais engraçada,mais leve e que aos poucos vai ganhando contornos de dramaticidade e romance.
Não temos algo muito diferente aqui,mas o ponto crucial sem dúvidas foi a forma de como a autora em tão poucas páginas conseguiu introduzir um mistério de forma natural e sem enrolar muito,apenas o suficiente para preparar o clima para o derradeiro final.Sofri bastante com tudo que foi acontecendo e principalmente com a revelação final,não acreditei mesmo!
Foi uma leitura bacana,que longe de ser brilhante,mas que cumpre bem o seu papel em tão poucas páginas e nos faz matar saudades de personagens queridos.Por ser um conto,acho que a narrativa acabou dando umas aceleradas desnecessárias e alguns saltos temporais que não me agradaram,mas que não tirou o mérito de um romance que começou a ser construído lá atrás e que agora encanta a todos nós leitores.É um conto bacana,pode até ser lido antes da série Hopeless,mas recomendo a leitura de Um Caso Perdido e Sem Esperança.


"Podemos guardar essa lembrança perfeita do momento em que amamos alguém."

"Todos nós temos segredos,Daniel.Alguns de nós simplesmente esperam que eles fiquem escondidos para sempre"


Galerinha,gostaram da resenha de hoje?Super espero que sim!Esse livro está longe de ser um dos meus preferidos da Colleen,mas mesmo assim foi uma história que conseguiu me divertir e me surpreender no final das contas,sempre com aquele toque que só Colleen Hoover consegue colocar em suas histórias.
Não deixem de comentar se gostaram,se pretendem ler,se já leram....Gente por hoje então é só,espero que tenham gostado.
Boa quarta pra vocês!
Nos vemos na próxima postagem!
Grande abraço!

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Resenha:Harry Potter e a Pedra Filosofal


Livro:Harry Potter e a Pedra Filosofal
Autora:J.K.Rowling
Páginas:208
Editora:Rocco
Tradução:Lia Wyler




Sinopse

Harry Potter é um garoto cujos pais, feiticeiros, foram assassinados por um poderosíssimo bruxo quando ele ainda era um bebê. Ele foi levado, então, para a casa dos tios que nada tinham a ver com o sobrenatural. Pelo contrário. Até os 10 anos, Harry foi uma espécie de gata borralheira: maltratado pelos tios, herdava roupas velhas do primo gorducho, tinha óculos remendados e era tratado como um estorvo. No dia de seu aniversário de 11 anos, entretanto, ele parece deslizar por um buraco sem fundo, como o de Alice no país das maravilhas, que o conduz a um mundo mágico. Descobre sua verdadeira história e seu destino: ser um aprendiz de feiticeiro até o dia em que terá que enfrentar a pior força do mal, o homem que assassinou seus pais. O menino de olhos verde, magricela e desengonçado, tão habituado à rejeição, descobre, também, que é um herói no universo dos magos. Potter fica sabendo que é a única pessoa a ter sobrevivido a um ataque do tal bruxo do mal e essa é a causa da marca em forma de raio que ele carrega na testa. Ele não é um garoto qualquer, ele sequer é um feiticeiro qualquer; ele é Harry Potter, símbolo de poder, resistência e um líder natural entre os sobrenaturais. A fábula, recheada de fantasmas, paredes que falam, caldeirões, sapos, unicórnios, dragões e gigantes, não é, entretanto, apenas um passatempo.



Oi pessoas!Tudo bom com vocês?Semana começando e que seja uma semana maravilhosa para todos nós.Vamos continuar com as resenhas?
Fiquei muito em dúvida se falaria sobre esse livro,essa série em resenhas aqui.Não porque eu não queira,mas porque já faz tanto tempo que foi publicado,não sei se vocês gostariam.Mas aí pensei:por que não?Acho que a magia dos livros está aí até hoje e sendo minha série preferida,acho legal comentar mais com vocês.
Começando então,hoje é dia de falarmos sobre Harry Potter e a Pedra Filosofal,da J.K.Rowling.


Harry é um menino prestes a completar 11 anos,morando no armário sob a escada na rua dos Alfeneiros.Vive com seus tios,os Dursley desde que se entende por gente após a morte dos seus pais.
Só que não é uma convivência fácil.Seus tios praticamente não o suportam e ele vive sendo atormentado por seu primo,Duda.
Coisas esquisitas acontecem ao seu redor sem que ele queira e que vão deixando seus tios loucos.
Mas algo promete tirar Harry dessa vida.Cartas misteriosas começam a chegar para ele e quando a situação começa a ficar insustentável,tio Válter resolve ir para longe e despistar o remetente das cartas que se prova mais insistente do que eles imaginavam.E assim eles vão parar em um casebre no alto de um rochedo em plena noite chuvosa.
Segundos antes de completar seu aniversário de 11 anos,Harry se vê diante de um sujeito enorme chamado Rúbeo Hagrid que promete finalmente revelar a verdade sobre o seu passado e de quem ele verdadeiramente é.
Harry estará preparado para embarcar nessa viagem mágica?


O que eu posso falar de um livro que li e reli mais de cem vezes?Acho que já memorizei todas as falas dos personagens hahahhahahaha
Dois pontos merecem ser falados sobre esse primeiro livro.Um deles é a criação do mundo bruxo,que é simplesmente fascinante e consegue cativar a nossa atenção desde o primeiro vestígio de magia.Quando Harry está comprando seu material escolar,me vi ali querendo ir para Hogwarts também.Me senti parte desse mundo,que é extremamente visual,elaborado e ao mesmo tempo tão simples em toda a sua descrição.


O outro ponto foi a criação dos personagens.A autora ficou preocupada em colocar personagens condizentes com a idade,sem pular etapas.Eles passam pelas mesmas fases e questionamentos que nós mesmo passamos.Romance?Não aqui.Acho que a autora soube o momento certo de colocar cada parte de ser um pré-adolescente.
O que temos aqui é uma história que fala sobre união,amizade e amor,mas não o amor da forma que vemos nos livros de romance,mas o amor fraternal,pela família,pelo conjunto de situações.O olhar (que a gente imagina,claro kkkkkkkk),de surpresa e inocência que Harry carrega quando vê Hogwarts pela primeira vez,ou quando se descobriu bruxo,faz parte disso tudo,vemos amor e um sentimento de estar em casa por parte de Harry.


E Rony e Hermione?Personagens tão diferentes entre si,mas que acabam se complementando e formando o trio dos sonhos de qualquer pessoa,que defendem uns aos outros,que puxam a orelha mesmo,que falam as verdades,que brigam,que consolam....a construção e a evolução dessa relação entre os três foi muito linda de se acompanhar,chega a ser até emocionante.Sei que algumas pessoas podem ter ficando com raiva da Hermione no primeiro livro,mas ela é o meu personagem preferido,foi amor à primeira página hahahahhaahahaha
A narrativa é mega fluida,com um desenvolvimento ágil,mas sem deixar de ser explicativo,deixando no ar quando necessário,mas fechando uma etapa quando preciso.
As cenas são bem descritas,com algumas bem emocionantes como a parte do espelho de Ojesed,que promete tirar lágrimas de muitos leitores kkkkkkkkkkk
Amei muito as cenas de quadribol,super ágeis,levando a narrativa para um nível de adrenalina bem bacana.


Outro ponto que preciso destacar é a ordem que a autora coloca nesse primeiro livro.Vemos claramente um antes,durante e depois,muito bem ordenadinho,com cada fato puxando para o outro e se ligando no final.Algumas coisas vão ficar abertas e serão respondidas mais pra frente,mas faz parte do entendimento geral da série.
Só não gostei muito dos saltos repentinos que às vezes temos durante a história,algo que hoje consegui reparar melhor e tinha passado batido por mim nas outras vezes.Não atrapalhou minha leitura,mas pode ser que algumas pessoas não se sintam à vontade com isso.
Enfim,podemos ver em Harry Potter e a Pedra Filosofal muita magia,mas não é só isso:temos mistério,amor,mensagens e lições de amizade e companheirismo que vão nos acompanhar por muito e muito tempo.
Uma leitura que vai permanecer eterna,não importa o tempo e que vai conquistar muitas pessoas ainda!



"Mas,daquele momento em diante,Hermione Granger tornou-se amiga dos dois.Há coisas que não se pode fazer junto sem acabar gostando um do outro..."



"Não faz bem viver sonhando e se esquecer de viver,lembre-se"



" - A verdade - suspirou Dumbledore - é uma coisa bela e terrível,e portanto deve ser tratada com grande cautela."




Então gente,gostaram da resenha de hoje?
Foi e está sendo maravilhoso retornar para o mundo de Hogwarts e para todos os personagens da série.Reler os livros depois de tanto tempo está sendo uma experiência única e que super recomendo.
Consigo entender o porquê do meu eu com 12,13 anos de idade ter gostado tanto de HP e o porquê meu eu de 27 anos continua amando!
É impressionante o quanto a magia das páginas e da história nos envolve,não importa quanto o tempo passe,sempre amaremos HP.
Resenhar essa série pra mim é mais que uma resenha,é uma homenagem pra um livro que me abriu tantas portas na literatura.
Galerinha não deixem de comentar o que acharam,o que sentiram quando leram HP pela primeira vez....enfim,vamos conversar mais sobre esse mundo mágico!
Pessoal vou indo nessa,nos vemos na próxima postagem!
Grande abraço e ótima semana pra vocês!

domingo, 14 de janeiro de 2018

Resenha:A Guardiã de Histórias


Livro:A Guardiã de Histórias
Autora:Victoria Schwab
Páginas:322
Editora:Bertrand Brasil
Tradução:Daniel Estill




Sinopse

Imagine um lugar onde, como livros, os mortos repousam em prateleiras. Cada corpo tem uma história para contar, uma vida disposta em imagens que apenas os Bibliotecários podem ler. Aqui, os mortos são chamados de Histórias, e o vasto domínio em que eles descansam é o Arquivo. Mackenzie Bishop é uma implacável Guardiã, cuja tarefa é impedir Histórias geralmente violentas de acordar e fugir do Arquivo. Naqueles domínios, os mortos jamais devem ser perturbados, mas alguém parece estar, deliberadamente, alterando Histórias e apagando seus trechos essenciais. A menos que Mac consiga juntar as peças restantes, o próprio Arquivo sofrerá as consequências.




Oi gente!Tudo certinho com vocês?Aproveitando bem esse domingo?
Vamos conversar sobre um livro que fez começar o meu amor por essa autora:A Guardiã de Histórias,da Victoria Schwab publicado no Brasil pela editora Record pelo selo da Bertrand Brasil.
Mackenzie Bishop é uma guardiã de histórias.Mas o que seria isso?
Ela é responsável por impedir que as Histórias acordem e fujam do Arquivo.
Aqui,os mortos não morrem completamente.Suas memórias permanecem vivas e se tornam Histórias,armazenadas no Arquivo,guardadas pelos Bibliotecários.
Só que parece que alguém está perturbando esse equilíbrio,alterando as Histórias,apagando passagens importantes delas e deixando os Bibliotecários em estado de alerta total.
Mackenzie vai ser a responsável por desvendar esse mistérios,mas nem tudo será tão fácil quanto imagina e vai precisar da ajuda de Wesley,outro Guardião para poder solucionar esse problema.
Fica o questionamento:em quem confiar nesse momento tão desesperador?




Esse foi o primeiro livro da Victoria que me chamou mesmo a atenção.História que se passa em biblioteca,que faz da própria história como pessoas vivas.....achei isso fascinante!
Minha maior preocupação foi como a autora ia fazer que os leitores comprassem a ideia desse mundo fantástico e as ideias por trás dele.
Só que eu nem precisava ter me preocupado.O desenvolvimento foi explicativo na medida certa,sem ser cansativo,sem precisar recorrer a explicações complexas ou sem pé nem cabeça.
Ela conseguiu fazer com que fizéssemos parte da história e nos envolvêssemos com
esse mundo.Me deu até vontade de me tornar um Guardião kkkkkkkkkkk


Mackenzie tem uma relação familiar muito forte,principalmente com o avô,quem foi quem proporcionou que ela se tornasse Guardiã e desde cedo explicou a ela as regras e responsabilidades que cabem a ela.
Achei ela um pouco ingênua em muitas situações,admito.Talvez tenha sido a falta de vivência maior com outras pessoas fora dos Arquivos,mas senti um pouco de falta de experiência dela em lidar com as outras pessoas e até com ela mesma.
Mas o espírito investigativo dela consegue levá-la a descobrir coisas importantes sobre o Arquivo e suas Histórias.Esse desejo dela pela verdade é muito evidenciado ao longo da história.
Temos um personagem que vai entrar no decorrer da história que vai mexer com o pensamento e as emoções da nossa protagonista e com as nossas também.


A escrita da Victoria é bem ágil,mas sem atropelos ao longo da trama,o que mantém o leitor atento e preso a cada página.A cada nova descoberta nos vemos mais imersos nessa rede de mistérios e intrigas.
A criação dos personagens foi muito bem feita,mostrando que qualquer um de nós poderia estar no lugar da Mackenzie (se existisse esse mundo de fato kkkkkkkkk)
Foi um pouco complicado no início me situar nesse mundo,aliás esse é meu único problema com os livros da Victoria,sempre demoro um pouco mais a entender como as coisas funcionam,mas depois que eu entro no clima do livro,aí a história se desenrola que eu nem sinto.Quando vejo já acabei o livro.
O mais bacana,pelo menos pra mim,foi que a autora desenvolveu uma história bem diferente do que vemos em livros de fantasia e que acabou chamando muito a atenção dos leitores,acredito eu que por conta disso principalmente.
Em alguns momentos a narrativa é poética de uma forma muito bonita de se ler,mas sem perder o ritmo da história.


Temos romance aqui?Não totalmente.Temos o início do que pode vir a se tornar um romance,mas não é nem de longe o pano de fundo principal para a história.Aliás,essa é uma característica dos livros da autora.Eles não têm um romance claro,nem são o motivo principal das histórias,mas eles existem de uma forma mais secundária.Então pra quem não gosta de histórias de fantasia com romance porque tiram um pouco o foco da história,podem ler sem medo os livros da Victoria.
Pra finalizar,esse é um dos meus livros preferidos da autora,principalmente porque conseguiu me prender muito.As cenas de ação foram bem conduzidas,sabendo quando alternar o ritmo da narrativa.
E o final foi aquela bomba que já abre uma brecha para a continuação e que esperamos que em breve lance por aqui!




"O que fazer quando existe um culpado,mas sabemos que jamais vamos encontrá-lo?
Como encerrar um caso do jeito que os policiais fazem?
Como seguir em frente?
Aparentemente,não seguimos;apenas nos afastamos."



"Vez ou outra essas vidas separadas se cruzam,Se sobrepõem.É quando é preciso ter cuidado,Kenzie.Deixe suas mentiras limpas e seus mundos o mais separados possível."



"Por melhor que seja seu toque,não é o que fica comigo enquanto trabalho.São suas palavras.Duas palavras que tento calar,mas que se agarram em mim.
E se ecoa na minha cabeça enquanto caço.
E se me assombra pelos Estreitos.
E se me segue até em casa."




Então galerinha,espero que tenham curtido a resenha de hoje.Victoria Schwab me conquistou completamente com esse livro.Desde então a paixão pela escrita dela só aumentou.
Ainda tenho aqui dela pra ler Um Encontro de Sombras,provavelmente será lido mês que vem ou no máximo em Março (mês das minhas férias!!).
Galerinha por hoje é só,não esqueçam de comentar  o que acharam e se pretendem ler algum livro da autora também.
Nos vemos na próxima postagem!
Grande abraço!

sábado, 13 de janeiro de 2018

Resenha:Sobre (O) Postos


Livro:Sobre (O)Postos
Autora:Bruna Fontes
Páginas:338
Editora:Duplo Sentido Editorial




Sinopse

Lavínia Lemes até tenta, mas não consegue evitar a atração que sente pelo vizinho do apartamento que fica exatamente abaixo do seu. E daí que ela só tem (quase) dezesseis anos enquanto ele já está terminando a faculdade? A garota não dá a mínima para esse pequeno detalhe, mas o mesmo não pode ser dito sobre o rapaz. Porém a diferença de idade não é a única coisa que afasta os dois: Ao passo que Eduardo Becker é um jovem universitário que passa horas com a cara enfiada nos livros de História, sempre com um copo de café nas mãos, Lavínia só pensa em se divertir com os amigos pelas ruas do Rio de Janeiro, com seus headphones vermelhos sempre explodindo com música nas alturas.
Mas, em um belo dia de verão carioca, essa distância tem fim quando Lavínia consegue cinco minutos inteiros a sós com o rapaz de sotaque apaixonante. Contudo as coisas não acontecem exatamente da maneira – ou pelo motivo – que ela imaginava e a história desses dois vizinhos opostos, sobrepostos em um prédio de doze andares, jamais será a mesma depois desse encontro.




Oi gente!Como você estão?Espero que muito bem e tenham começado o final de semana em grande estilo e claro,colocando as leituras em dia.
Vamos aproveitar pra conversar sobre um livro que já era pra eu ter trazido aqui pro blog,mas sempre acabava esquecendo,mas dessa vez não tem jeito:a resenha de hoje é Sobre (O)Postos,segundo livro da série dos Medina-Becker,escrita pela autora Bruna Fontes.
Um aviso:no momento temos dois livros publicados da série,o primeiro já tem até resenha aqui,mas não é necessário começar pelo primeiro (Sob O Mesmo Teto),mas acho interessante seguir a ordem pra não pegar nenhum spoiler de alguma situação com determinado personagem.

Lavínia,uma jovem de 16 anos que adora aproveitar a vida,ama música,de preferência tocando beeem alto.Seu ponto fraco:seu vizinho,Eduardo Becker,universitário nerd,que vive concentrado nos seus estudos,acompanhado do seu inseparável copo de café.
Lavínia vê essa paixão em Eduardo como extremamente platônica.Jamais um universitário certinho vai reparar na jovem que adora se divertir e ainda por cima nem é maior de idade.
Mas um fato faz com que essa situação possa mudar.
Resta saber se os dois vão saber lidar com a pressão da sociedade com relação a diferença de idade,mas principalmente:com o futuro.Decisões,escolhas,será que eles estão preparados para fazê-las?



Essa série é meu amorzinho,sério mesmo.A família Medina-Becker é muito bacana,divertida e engraçados,mas principalmente:unidos!
Consigo perfeitamente visualizar essa história em um daqueles seriados estilo Friends,num clima high school (alô Netflix,fica a dica!).
Eu tinha uma ideia do que poderia encontrar nessa livro,mas parece que eu estava completamente enganado.
No início a história foi se encaminhando da forma que eu imaginava que seria mesmo,inclusive com um final que eu havia imaginado,mas......do nada as coisas mudam.
Me revoltei muito depois de ler,mas quando parei pra pensar bem,tudo fazia sentido quando olhávamos a situação sobre outra perspectiva e aí vi o bacana da mensagem geral da história.
Nós temos amor sim,mas é muito mais do que isso.É sobre escolhas,decisões,conflitos internos e externos,presente,passado e futuro.Mas principalmente:amizade e o quanto ela tem influência na nossa vida.


A Bruna consegue com toda a doçura na narrativa,fazer a gente voltar aqueles tempos de escola e adolescência,onde vivemos muito no extremo.Ela mostra também que chega uma hora na nossa vida que precisamos parar de viver no extremo e voltar para a realidade,o que faz parte do nosso amadurecimento.
Particularmente me senti muito próximo dos personagens.Já tive minha fase Lavínia (muita coisa hahahahahhaa),mas já tive minha fase Eduardo também.Acho que todo mundo já passou um pouco por cada uma dessas fases,isso faz com que a história seja tão real e tão nossa.
Inclusive a Bruna soube muito bem trabalhar a personalidade dos dois dentro da história e principalmente,o amadurecimento deles.


A narrativa é uma delícia,muito simples,engraçada e doce,repleta de referências musicais (amo!) que me conquistou demais.
Diferentemente do primeiro livro,em determinados momentos achei a história de Sobre (O)Postos um pouco travada,sem sair do lugar,mas foram poucos momentos.
O cenário da história é bem Rio de Janeiro,verão,calor,amigos,paixão...e esses elementos fora muito bem colocados dentro da história.
Por mais que o livro seja muito engraçado,a Bruna soube dosar o humor pra não ficar banal demais dentro da trama,assim como o romance,que por mais que seja previsível em muitos momentos,não é aquela coisa extremamente melosa.Temos muitos conflitos no meio sendo desenvolvidos,lições a aprender,uma mensagem a ser passada para os personagens e para nós leitores.


Não se espantem com a quantidade de páginas,garanto que é um livro que vocês irão ler muito rápido e no final ficarão querendo mais dos Medina-Becker.Eu fiquei meio órfão depois da leitura,porque foi uma delícia ter percorrido essa jornada com os Medina-Becker,relembrar algumas coisas da minha época de escola e principalmente:acreditar que sempre temos algo a ensinar e principalmente,aprender com as pessoas que passam na nossa vida.
Acredito que vocês também serão conquistados por esse clima de nostalgia e por esse romance delicinha que a autora nos proporciona.Pra quem ainda não leu o primeiro livro da série,Sob O Mesmo Teto,temos resenha aqui,confiram porque foi uma resenha que amei fazer e a história é maravilhosa!
Pra quem quer ler mais livros da Bruna,é só conferir o perfil dela no Wattpad,tem muitas histórias dela por lá,não deixem de ver!


"Era difícil pra Eduardo se permitir à vulnerabilidade,se deixar levar pelas situações sem medir as consequências.Mas talvez,só talvez,ele devesse tentar.
E aí,quem sabe,alguma coisa boa - e não ruim,como da última vez - pudesse acontecer na sua vida."



" - Você tem que fazer o que você acha que é certo - ela continuou,delicada. - Até porque muitas vezes as pessoas que nos amam acham que sabem o que é melhor pra gente,mas elas também podem se enganar.É ótimo ouvir as opiniões dos outros,mas a decisão,no fim das contas,é sua."



"Lavínia fez uma escolha.Como adultos faziam o tempo todo.
E se sentiu feliz e triste,ao mesmo tempo,por isso.
Ela estava crescendo."



"A liberdade que mais fazia diferença era aquela que permitíamos a nós mesmos,quando finalmente paramos de tentar podar aquilo que somos,ou as nossas emoções.
Era isso o que,enfim,Eduardo Becker sentia."




Galerinha espero muito que tenham gostado da resenha de hoje.
Quem quiser conhecer um pouco mais sobre os e-books da autora,ouros livros da Duplo Sentido Editorial,é só clicar aqui.
E tem o perfil dela no Wattpad também.Cliquem aqui pra conferir!
Gente por hoje é só,não esqueçam de comentar se já leram,se querem ler,se já tiveram a oportunidade de encontrar essa pessoa querida que é a Bruna,vou adorar saber!
Vou indo nessa pessoal,aproveitem um pouco dos Medina-Becker com a resenha!
Nos vemos na próxima postagem!
Grande abraço!